Abastecimento de água seguro e eficiente

Nossas gerações futuras vão enfrentar um deficit de 40% entre o fornecimento e a demanda de água – tornando inaceitável que a água existente esteja vazando ou sendo contaminada por canos envelhecidos.

Na Wavin, acreditamos que a infraestrutura hídrica atual pode ser consertada sem grandes interrupções na cidade e que precisamos habilitar melhores soluções para a reutilização da água da chuva para não exaurir nossos recursos de água doce. As soluções estão na digitalização e em tubulações flexíveis e seguras com durabilidade máxima, entregando o que é suposto – água limpa e segura para comunidades em todo o mundo.

Nossa perspectiva

Por que não apenas consertamos?

Resumindo, é inconveniente e caro desenterrar uma cidade. Precisamos usar um novo pensamento e novas tecnologias para substituir nossa infraestrutura obsoleta de uma forma que seja:

  • com bom custo-benefício (soluções sem escavação)
  • segura (evitando legionela em novas instalações)
  • inteligente (utilizando tecnologia de monitoramento e manutenção preditiva para melhorar a qualidade da água potável)
  • duradoura (coleta e reutilização da água da chuva para evitar o esgotamento do abastecimento de água doce)

Não podemos fazer isso sozinhos.

Precisamos de legislação que incentive os engenheiros e planejadores a pensar em novas maneiras, e os instaladores a realizar os projetos de maneira adequada. Enquanto isso, prometemos fornecer produtos e soluções que possibilitem uma solução duradoura para o abastecimento de água seguro e eficiente.

As pessoas que fazem acontecer

Pablo Bereciartua, ex-secretário de Infraestrutura e Política Hídrica da Argentina, que criou o Plano Nacional de Água da Argentina – conectando a política de abastecimento de água e saneamento, mudança climática, expansão da fronteira agrícola e infraestrutura principal – onde todos os quatro aspectos principais se relacionam à água como ponto central para seu desenvolvimento econômico sustentável.

“Precisamos melhorar nossas cidades. Elas são hoje a resposta à globalização. É aqui que a inovação acontece e podemos até usar coisas básicas como água e saneamento como a força motriz da inovação – big data, algoritmo e fibra ótica de vidro”

Leia o artigo completo